segunda-feira, 19 de abril de 2010

Soldados da Borracha é contemplado no ETNODOC


Selecionado entre mais de 700 projetos, o documentário “Soldados da Borracha”, do diretor acreano Cesar Garcia Lima, é um dos vencedores do ETNODOC 2009, edital que tem como objetivo o apoio a documentação e difusão do Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. “Soldados da Borracha”, média-metragem a ser realizado em parceria com a Modo Operante Produções, sediada no Rio de Janeiro, já tem exibição garantida nas TVs públicas e será inscrito na Mostra Internacional do Filme Etnográfico de 2010. A equipe tem até outubro para realizar o filme, já em fase de produção, e busca apoio para as filmagens.
O filme, que será rodado em breve em Rio Branco, Xapuri e Plácido de Castro, no Acre, narra a trajetória dos nordestinos convocados pelo governo de Getúlio Vargas para extrair borracha na Amazônia para ajudar os Aliados. “Darei destaque à história desses personagens no Acre, que foi o principal destino de todos eles, e onde a consciência ecológica se desenvolveu com maior entusiasmo a partir dos ideais de Chico Mendes”, explica do diretor Cesar Garcia Lima, que vive no Rio de Janeiro e pesquisa o tema há mais de oito anos. Jornalista e poeta, Cesar atua como professor convidado do curso de Especialização em Jornalismo Cultural da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), onde também cursa o doutorado em Literatura Comparada. Até o final deste mês de abril, Cesar irá ao Acre para definir locações e fazer as primeiras entrevistas com os personagens do filme.

4 comentários:

  1. Cesar!! estou pasma e feliz com essa notícia. Parece que a história vai ter revelações ainda inéditas... Parabéns pelo prêmio e boa sorte no trabalho. Um imenso abraço
    Fátima Sta Rosa

    ResponderExcluir
  2. Fátima,

    Só li seu comentário ontem. Valeu pela torcida! Beijos

    ResponderExcluir
  3. augusto pereira filho29 de julho de 2010 13:09

    Senhor César,

    Sou filho de um ex-seringueiro, meu pai me contou toda a trajetória dele nos anos 40, quando saiu do Piauí, para o Estado do Amazonas e lendo sobre este seu trabalho, fico maravilhado com esta sua pesquisa. O meu pai vai pular de alegria quando falar deste seu projeto, o meu pai lembra com uma grande precisão de todos estes anos que marcaram a vida dele. Espero mais noticias sobre este assunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cesar... Sou de Tianguá e ja vi o documentário... se vc tiver algum material que possa me ajudar, pois meu trabalho na faculdade é sobre o assunto e além do documentário gostaria de outro material se vc tiver...
      e-mail: luciano-rcosta@hotmail.com
      grato
      A proposito.. Muito bom o documentário...

      Excluir